Por: Márcia

Categoria: Saúde

 

Há muito tempo atrás o transtorno bipolar era denominado como psicose maníaco-depressiva, no qual caracterizava por oscilações constantes de humor. Essas mudanças propriamente ditas, vão desde o estado de pura alegria até o de tristeza. Esse transtorno é uma doença que causa grande impacto na vida do portador, de sua própria família e até mesmo a sociedade, causando um prejuízo freqüentemente irreparável, além é claro, do próprio sofrimento psicológico.

 

O que causa a doença bipolar?

A causa exatamente da doença não é totalmente conhecida, assim como os outros distúrbios relacionados ao humor. Porém, sabe-se que os fatores biológicos, genéticos, sociais e psicológicos contribuem para o desenvolvimento da doença. Em geral, no que diz respeito aos fatores genéticos e biológicos podemos determinar que o portador reage aos estressores psicológicos e social, mantendo assim uma normalidade da doença.

 

Como identificar se alguém está com esse problema?

É possível reconhecer se alguém está com esse transtorno simplesmente pela demonstração exagera da felicidade ou irritabilidade. A pessoa sente-se capaz de fazer coisas que possivelmente ninguém mais poderia fazer, parece arrogante, dorme muito pouco e faz muitas coisas ao mesmo tempo. Quando está  deprimida, a pessoa sente-se triste – obviamente – irritada, ansiosa, sem interesse pelas outras pessoas e coisas, dorme muito ou tem insônia. Sente-se também fatigada, sem energia, lenta, culpa em relação a tudo e pode cogitar até mesmo suicídio.

 

Como manifesta a doença?

O transtorno pode iniciar na infância geralmente apresentando os sintomas tais como irritabilidade e impulsividade. A doença se manifesta em um terço dos indivíduos na faixa dos 19 anos, a maioria mulheres. Pode se manifestar também entre os 45 e 50 anos.

 

A mania é caracterizada por:

  • Agitação, inquietação física e mental.
  • Otimismo e confiança exageradas.
  • Idéias grandiosas.
  • Uso de drogas.
  • Aumento de impulso sexual.
  • Comportamento inadequado, provocador, agressivo.
  • Gastos excessivos.
  • Diminuição da energia.
  • Humor depressivo.
  • Indecisão, apatia, desânimo.
  • Pensamento com conteúdo negativo: pessimismo exagerado, baixa auto-estima, medo excessivo.

Outras formas de manifestação da doença:

Há três formas que o transtorno bipolar pode se manifestar. A primeira forma seria a hipomania, em que também ocorre o estado de humor bastante expansivo, mas de forma bastante leve. A segunda forma seria a ocorrência de episódios mistos, quando em um mesmo dia haveria a alternância entre depressão e mania. E a terceira e última forma seria aquela, cujo transtorno é ciclotímico. Ou seja, alteração crônica e flutuante do humor, marcada por numerosos períodos depressivos.

 

Como se diagnostica a doença bipolar?

O diagnóstico deverá ser feito por um medico especializado. Ou seja, por um psiquiatra baseado nos sintomas apresentados pelo paciente. Não existem exames de imagem ou até mesmo laboratoriais que auxiliem o diagnóstico.

 

Como se trata a doença bipolar do humor?

Após o diagnóstico preciso, o tratamento se inicia através de medicamentos chamados de estabilizadores do humor, em que o carbonato de lítio é o mais usado. O acompanhamento psiquiátrico deve ser mantido por um longo período, sendo que algumas opções de psicoterapia podem ajudar e muito no tratamento da doença.